Notícias

As últimas Notícias sobre o setor Sucroalcooleiro

Raízen conquista 24ª certificação Bonsucro e se mantém como maior do mundo em cana certificada

Raízen conquista 24ª certificação Bonsucro e se mantém como maior do mundo em cana certificada

10/01/2022 09:45:00

A Unidade Produtora de Caarapó (MS) acaba de receber o selo que reconhece modelos de produção sustentável no setor sucroenergético

A Raízen, empresa integrada de energia, completou nesta semana mais uma certificação pela Bonsucro e, agora, 24 parques de bioenergia da companhia têm a comprovação internacional do comprometimento e da responsabilidade em operar com eficiência, sob os mais rigorosos padrões de preservação ambiental, condições de trabalho adequadas, relacionamento com comunidades e respeito aos direitos humanos. O mais recente, em Caarapó, no Mato Grosso do Sul, teve todo o processo produtivo avaliado pela iniciativa e acaba de receber a certificação. Concluídas as certificações de todas as plantas do escopo original da Raízen, a meta da empresa agora é certificar outras sete unidades adquiridas após a integração com a Biosev neste ano. Por meio do padrão internacional, a companhia busca demonstrar as boas práticas no cultivo e processamento da cana, que habilitam seus produtos a serem peça-chave da transição energética global.

Em 2011, ano de sua fundação, a Raízen foi a primeira empresa global a ter uma unidade certificada pela Bonsucro, a Maracaí (SP). Hoje, a companhia detém o maior volume de cana do mundo reconhecido pela Bonsucro. Para a certificação, a companhia se submete a uma auditoria independente que analisa diversos critérios ambientais e sociais da cadeia produtiva da cana-de-açúcar, incluindo uso da terra, segurança, condições trabalhistas, gestão hídrica, entre outros.

Para se manter certificada, toda unidade deve passar por uma avaliação anual e se recertificar por completo a cada 3 anos, assegurando que as boas práticas são mantidas de forma perene. Além disso, o padrão Bonsucro passa por atualizações periódicas que aumentam o seu rigor em linha com as principais tendências globais de sustentabilidade. Nesse contexto, em 2022 uma nova versão será lançada e todas as unidades deverão se adaptar aos novos requisitos.

Com a certificação, a Raízen comprova seu compromisso em fornecer soluções sustentáveis. “O padrão Bonsucro é uma importante comprovação do nosso compromisso com a sustentabilidade em nossas operações. Estamos honrados em ter mais um de nossos parques de bioenergia reconhecidos, completando uma jornada que começou em 2011, quando fomos a primeira empresa a ter uma unidade certificada no setor”, destaca José Orlando, gerente de Qualidade Integrada da Raízen.

A Raízen investe continuamente para estar à frente do mercado, atuando de maneira responsável em seus segmentos de atuação e oferecendo oportunidades de negócios para seus stakeholders. Desde a sua formação, a companhia vem reforçando seu pioneirismo em ações de inovação e desenvolvendo soluções limpas e renováveis, alinhadas as normas de mercado e a demanda da sociedade. A empresa segue seu compromisso de fazer um uso mais eficiente de todos os subprodutos do processo produtivo e contribui diretamente com o meio ambiente sob uma política que impulsiona a economia circular.

De acordo com André Valente, gerente de Sustentabilidade da Raízen, a empresa entende que agregar aspectos ambientais e sociais à sua gestão é condição básica para um negócio resiliente em um mundo em constante transformação, e essa abordagem já se traduz em vantagem competitiva. O objetivo da companhia é engajar seus 40 mil funcionários nas práticas de segurança e responsabilidade socioambiental, trabalhando ativamente para gerar impactos positivos dentro das nossas operações e para a sociedade. “Para a Raízen sustentabilidade é vetor de negócio. Começamos e aceleramos essa jornada quando a maioria não via sentido, e hoje temos os critérios ESG como um catalizador de melhoria de nossos processos. Marcos e reconhecimentos como esse são uma alavanca de desempenho e parte fundamental da nossa proposta de valor”, completa Valente.

 

Fonte: Cana Online